Image Image Image Image Image
Scroll to Top

Para o Topo.EPara o Topo

Arquivos México - IberCultura Viva

06

abr
2022

Em Notícias

Por IberCultura

Entrelaçando experiências: cursos de animação sociocultural marcam intercâmbio entre coletivos do Uruguai e do México 

Em 06, abr 2022 | Em Notícias | Por IberCultura

Na edição 2019 de IberEntrelaçando Experiências, convocatória de intercâmbios lançada por IberCultura Viva, o coletivo Tierra Negra (Uruguai) pediu para receber em seu território a coletiva CulturAula (México). O encontro estava programado para abril de 2020; no entanto, pelas medidas sanitárias diante do contexto de pandemia, só se concretizou este ano, de 21 a 26 de março, com atividades em Montevidéu e Fray Bentos. 

O intercâmbio consistiu na realização de duas oficinas de animação sociocultural ministradas por Rocío Orozco, gestora cultural comunitária e psicóloga social, junto com Victor Arcienega, pedagogo e formador de formadores em animação sociocultural. Ambos são membros de CulturAula, coletivo fundador da Rede Ibero-Americana de Animação Sociocultural “RIA-Nodo México”. 

A organização e coordenação territorial ficou a cargo do Coletivo Tierra Negra, com apoio logístico do Programa Puntos de Cultura, por meio da equipe de Gestão Territorial da Diretoria Nacional de Cultura (DNC) do Ministério da Educação e Cultura (MEC) do Uruguai. 

.

A primeira oficina foi realizada em Montevidéu em duas jornadas de quatro horas, nos dias 21 e 22 de março, no Espaço Espínola Gomez, anexo da DNC. A atividade contou com um grupo de 13 participantes, a maioria ligada a organizações sociais e culturais da região metropolitana e cadastradas no programa Puntos de Cultura, além de participantes do programa Urbano, que se baseia no trabalho sociocultural com pessoas em situações de rua em Montevidéu.

A segunda etapa do intercâmbio se deu de 23 a 26 de março na cidade de Fray Bentos, na sala “La Estrella”, no histórico bairro ANGLO, com carga total de 16 horas. O grupo foi composto por 21 participantes, oriundos de diversas áreas de caráter coletivo: agentes comunitários, educadores, estudantes universitários, representantes de organizações sociais e esportivas. 

.

De acordo com os oficineiros, as instâncias foram recebidas e avaliadas de forma muito positiva pelos participantes. Em relação aos conteúdos, foram avaliadas as ferramentas compartilhadas e contextualizadas, reconhecendo-as como relevantes para as respectivas áreas de inserção a partir da análise dos princípios básicos da animação sociocultural, como horizontalidade, participação, inclusão, empoderamento e democracia, e ferramentas e dispositivos como arte, pedagogia, cultura e educação popular.

Da organização, a experiência foi avaliada como “um espaço agitador e provocativo de reflexão e análise de possibilidades, uma experiência de formação com outras comunidades que possibilitou produzir uma sinergia muito proveitosa”, após dois anos de pandemia, período em que as atividades de reunião e interconsulta coletiva eram muito escassas. Essas instâncias permitiram construir novas redes locais e regionais a partir de novos contatos e também revitalizar outras a partir do encontro e do pensamento conjunto sobre situações compartilhadas.

Os conteúdos compartilhados na programação foram baseados na análise da realidade local. Na proposta metodológica, ferramentas de diagnóstico e trabalho com grupos foram visualizadas e facilitadas, combinando a produção de dados concretos com a dimensão mais simbólica de pessoas e grupos, possibilitando a composição de mapas com a combinação de aspectos históricos, sociais, culturais e de natureza pessoal e coletiva.   

Tags | , ,

25

mar
2022

Em Notícias

Por IberCultura

12ª Reunião do Conselho Intergovernamental: os aportes das organizações comunitárias para a Mondiacult

Em 25, mar 2022 | Em Notícias | Por IberCultura

O conversatório “Aportes da Cultura Comunitária a Mondiacult 2022”, que se realizou nesta sexta-feira, 25 de março, dentro da programação da 12ª Reunião do Conselho Intergovernamental, recebeu de forma virtual 27 representantes de organizações culturais comunitárias (OCC) de diversos países. Representantes governamentais de 12 países que estiveram presentes no encontro no Museu Nacional de Culturas Populares, na Cidade do México, acompanharam as intervenções em vídeo e também deram suas contribuições. O secretário técnico do IberCultura Viva, Emiliano Fuentes Firmani, foi o responsável pela moderação.

As pessoas que se inscreveram para participar da discussão manifestaram a importância de contemplar a participação social nas políticas públicas de cultura e nas políticas culturais comunitárias; os mecanismos de formalização a que as organizações de cultura comunitária deveriam ter acesso; o importante papel desempenhado pelos governos locais no pleno desenvolvimento dos direitos culturais das comunidades, bem como a necessidade de contar com espaços de capacitação para fortalecer as capacidades de gestão das OCCs. Também se comentou a dificuldade de se chegar a uma definição correta dos conceitos relacionados à cultura comunitária e ao patrimônio cultural imaterial, uma vez que a participação da comunidade pode aparecer como requisito subsidiário. 

.

O representante do governo da Argentina, Diego Benhabib, destacou a importância desse debate para conhecer o pensamento das organizações, trabalhar de acordo com elas e gerar uma contribuição conceitual, metodológica e política para apresentar na Conferência Mundial da UNESCO sobre Políticas Culturais e Desenvolvimento Sustentável – Mondiacult 2022, que será realizada no México de 28 a 30 de setembro. Em seguida, o representante do Peru, Carlos La Rosa, destacou que a lógica do bem viver é um bom marco para pensar a cidadania que fortalece a vida comunitária.

A representante do Chile, Marianela Riquelme Aguilar, comentou sobre a probabilidade de instalar-se em seu país um programa seguindo o modelo de Pontos de Cultura, com ações voltadas para a participação comunitária, e concordou sobre a importância das redes de governos locais para a implementação de políticas culturais comunitárias. Em seguida, a representante da Costa Rica, Sofía Yglesias, destacou a importância de trabalhar localmente, de forma que reflita o que será feito no nível macro. 

O representante da Argentina, que também responde pela vice-presidência do programa, foi quem fez o comentário final, indicando a importância de estabelecer os objetivos que levem a um exercício real dos direitos culturais para todos com base em políticas culturais comunitárias. Para concluir, destacou a concepção especial de cultura que se desenvolve a partir de políticas culturais de base comunitária, que enriquecem o que se propõe no campo artístico e patrimonial.

.

Tags | , ,

25

mar
2022

Em Destaque
Notícias

Por IberCultura

Termina no México a 12ª Reunião do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva

Em 25, mar 2022 | Em Destaque, Notícias | Por IberCultura

A 12ª Reunião do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva terminou nesta sexta-feira, 25 de março, no Museu Nacional de Culturas Populares, na Cidade do México, com a aprovação de convocatórias e a formação de comissões especiais para trabalhar alguns temas estratégicos para 2022, como o reconhecimento a experiências do patrimônio cultural imaterial e a participação do programa na Década Internacional das Línguas Indígenas do Mundo, proclamada pela ONU.

O encontro contou com a participação de representantes de governos de 12 países: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Espanha, México, Paraguai (país convidado), Peru e Uruguai. Também estiveram presentes nesta segunda jornada da reunião representantes da Secretaria Geral Ibero-americana (SEGIB), da Direção Geral de Culturas Populares, Indígenas e Urbanas da Secretaria de Cultura do México, do Instituto Nacional de Línguas Indígenas (INALI), da Fonoteca Nacional e do Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH).

Um dos acordos firmados foi a concessão dos recursos da Convocatória de Mobilidade para apoiar a participação de organizações culturais comunitárias no 5º Congresso Latino-americano de Cultura Viva Comunitária, que será realizado no Peru entre 8 e 15 de outubro, com uma representação institucional do programa no encontro. Também foi aprovada a proposta do México para trabalhar o tema “Memórias vivas e arquivos comunitários” no Concurso de vídeos de 2022.

Além de aprovar o informe de execução financeira do Plano Operativo Anual (POA 2021), o Conselho Intergovernamental aceitou a proposta apresentada pelo Instituto Casa Comum, do Brasil, para realizar uma edição especial em espanhol e em formato eletrônico, com acesso aberto, do livro “Por todos os caminhos: Pontos de Cultura na América Latina”, do historiador Célio Turino.

Também foi acordado que os valores que estavam previstos no POA para a publicação de obras em línguas indígenas traduzidas ao espanhol e ao português (12 mil dólares) e para traduções de documentos e instrumentos do programa (4,5 mil dólares) não serão usados para este fim. Este fundo de 16,5 mil dólares será destinado a impulsionar um reconhecimento a organizações culturais comunitárias que trabalhem em práticas de educação intercultural, ou na dinamização e revitalização das línguas indígenas. 

Os/as representantes dos países também decidiram criar uma comissão especial de trabalho para avançar nas propostas de aportes a Mondiacult, integrada por Argentina, Espanha, Peru, Chile e Uruguai, e uma comissão para a redação do edital de reconhecimento a experiências do patrimônio cultural imaterial, formada por México, Chile, Colômbia, Paraguai, Equador e Costa Rica.

Paraguai também anunciou formalmente o início do processo para incorporar-se como país membro pleno, uma vez que tenha finalizado o período como país convidado. Além disso, foi aceita a designação de Florencia Minici, proposta pela Argentina, para ocupar o cargo de secretária técnica de IberCultura Viva, com o acompanhamento da equipe do México. Emiliano Fuentes Firmani, que responde como secretário técnico do programa desde 2016, deixará o cargo na próxima quinta-feira, 31 de março.

Tags | , ,

24

mar
2022

Em Notícias

Por IberCultura

Começa a 12ª Reunião do Conselho Intergovernamental do IberCultura Viva

Em 24, mar 2022 | Em Notícias | Por IberCultura

Representantes de governos de 12 países estão presentes na 12ª Reunião do Conselho Intergovernamental do IberCultura Viva, que se realiza nesta quinta-feira, 24 de março, no Palácio da Cultura, sede da Secretaria de Cultura do Governo do México em Tlaxcala. Esta é a primeira reunião presencial do Conselho Intergovernamental em três anos; o encontro anterior aconteceu em Buenos Aires (Argentina), em maio de 2019.

Ao longo do dia, serão discutidos temas como o lançamento do Concurso de Vídeo 2022 e a Convocatória de Mobilidade, que apoiará a participação de organizações culturais comunitárias no 5º Congresso Latino-americano de Cultura Viva Comunitária, em outubro, no Peru. Também será apresentado um relatório sobre o desempenho e o andamento do Plano Estratégico Trienal 2021-2023.

O dia terminará com uma apresentação dos Semilleros Creativos do estado de Tlaxcala, pertencentes ao programa Cultura Comunitária. Além de um espetáculo cênico, com leitura dramática e coro comunitário, haverá uma mostra artística, com obras de crianças e jovens dos Semilleros Creativos de San Pablo del Monte, Santa Ana Nopalucan, Tzompantepec e Tlaxcala de Xicohténcatl.

O programa Cultura Comunitária, desenvolvido pela Secretaria de Cultura do México, tem como objetivo promover o exercício dos direitos culturais de indivíduos, grupos e comunidades, priorizando aqueles que ficaram de fora das políticas culturais. Através do desenho e implementação de diversas estratégias, promove a cultura para a paz, a transformação social, a participação na vida cultural, o desenvolvimento cultural comunitário e o fortalecimento das capacidades locais.

Os Semilleros Creativos são concebidos como espaços de ensino e aprendizagem artística com crianças e jovens em contextos comunitários. Assim, formam-se grupos permanentes de criação coletiva de participação e incidência comunitária que permitem construir diálogos e relações solidárias com o seu entorno.

Amanhã o encontro continuará no Museu Nacional de Culturas Populares, na Cidade do México. Uma conversa virtual com representantes de organizações culturais comunitárias dos países membros do programa será realizada a partir das 11h30 (horário da Cidade do México), com transmissão ao vivo no canal IberCultura Viva no YouTube.

Tags | , ,

02

mar
2022

Em Notícias

Por IberCultura

México será sede da 12ª reunião do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva

Em 02, mar 2022 | Em Notícias | Por IberCultura

O Conselho Intergovernamental do programa IberCultura Viva se reunirá no México nos próximos dias 24 e 25 de março. A agenda inclui atividades no Palácio de Cultura de Tlaxcala (foto) e no Museu de Culturas Populares, na Cidade do México, além de uma visita a um dos “Semilleros Creativos” do programa Cultura Comunitária, desenvolvido pela Secretaria de Cultura do  México.

Esta será a 12ª edição presencial da reunião do Conselho Intergovernamental, e a primeira que se realiza em três anos, desde o último encontro, que foi em Buenos Aires (Argentina), em maio de 2019. A reunião no México estava prevista para realizar-se em março de 2020, mas foi adiada pela emergência sanitária, devido à pandemia de Covid-19.

Tags | ,

16

fev
2022

Em Notícias

Por IberCultura

Secretaria da Cultura do México lança edital do Programa de Ações Culturais Multilíngues e Comunitárias 2022

Em 16, fev 2022 | Em Notícias | Por IberCultura

A Secretaria de Cultura do México, por meio da Direção Geral de Culturas Populares, Indígenas e Urbanas, lançou nesta segunda-feira, 14 de fevereiro, a edição 2022 do Programa de Ações Culturais Multilíngues e Comunitárias (PACMyC). As inscrições estarão abertas até 15 de abril.

A iniciativa é destinada a grupos informais de indígenas, afrodescendentes, grupos vulneráveis ​​ou mestiços organizados em coletivos, irmandades, conselhos de anciãos, grêmios de criadores e/ou criadores interessados ​​em receber apoio financeiro para desenvolver uma intervenção ou projeto cultural que promova a salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial. Os grupos devem ser formados por um mínimo de cinco pessoas maiores de 18 anos, moradores da comunidade na qual desejam incidir.

Serão concedidos até 40 mil pesos mexicanos para cada uma das intervenções culturais comunitárias selecionadas e até 100 mil pesos para cada um dos projetos culturais comunitários. As intervenções ou projetos devem ser orientados para o desenvolvimento da diversidade cultural, por meio da promoção de atividades culturais locais, criatividade, autogestão e processos de pesquisa.  

As propostas podem estar relacionadas a uma das seguintes áreas: a) Cosmovisões, b) Práticas Comunitárias, c) Artes Populares, d) Culturas Alimentares, e) Tecnologias Tradicionais, f) Pedagogias Comunitárias, g) Proteção de Direitos Coletivos.

O PACMyC opera de forma descentralizada. Cada ente federado possui uma Comissão de Planejamento e Apoio à Criação Popular (Cacrep), formada por representantes de autoridades culturais locais e federais e pessoas da sociedade civil, acadêmicos, promotores independentes, criadores, com a finalidade de obter um melhor desenvolvimento desta convocatória.

.

Confira o regulamento: https://bit.ly/3BspDkw

.

(Fonte: Secretaria de Cultura do México)

Tags | , , ,

22

set
2021

Em Notícias

Por IberCultura

“Xalapa Viva”: cinco encontros comunitários para compartilhar saberes e experiências 

Em 22, set 2021 | Em Notícias | Por IberCultura

(Fotos: Cultura Xalapa)

.

O governo municipal de Xalapa (estado de Veracruz, México), que desde maio integra formalmente a Rede IberCultura Viva de Cidades e Governos Locais, deu início ao projeto “Xalapa Viva 2021, Encontros de Participação Comunitária”, no último sábado, dia 18 de setembro, na comunidade de San Antonio Paso del Toro.

A programação inclui oficinas, apresentações, mesas de diálogo para compartilhamento de saberes e atividades comunitárias com foco em direitos culturais, patrimônio, diversidade, planejamento urbano, educação e economia em torno da cultura e da participação democrática e inclusiva dos cidadãos nos processos de mudança.

“São cinco encontros que começam em San Antonio, uma comunidade simbólica e histórica, e até novembro passam por Chiltoyac, El Castillo e Molinos de San Roque. (…) Vamos encerrar as reuniões este ano em uma área simbólica e relevante para o município, o bairro El Moral, que fica dentro de uma Zona de Atenção Prioritária”, informou a vice-diretora de Juventude da cidade de Xalapa, María Fernanda Huerta Cornejo, na apresentação do projeto feita por videoconferência na sexta-feira, 17 de setembro.

Segundo Fernanda Huerta, para esses encontros foram considerados os trabalhos comunitários que vêm sendo desenvolvidos com organizações da sociedade civil e autoridades locais e que têm influenciado esses territórios com propostas de direitos culturais e promoção dos direitos humanos a partir da perspectiva de gênero e coesão social.

Essas ações buscam fortalecer a inclusão e o desenvolvimento de políticas culturais de base comunitária, promover a participação cidadã, ampliar a rede de colaboração entre cidadãos, organizações da sociedade civil e instituições governamentais, bem como disponibilizar os resultados dos encontros para uso e consulta dos governos que integram a Rede IberCultura Viva e das organizações da sociedade civil.

Durante a apresentação do projeto, Alejandra Padilla Pola, diretora de Promoção, Formação e Desenvolvimento da Direção-Geral de Vinculação Cultural da Secretaria de Cultura do México, destacou a importância cultural de Xalapa para o país. “Ficamos felizes que vocês estejam se juntando a este grande projeto de governança, em que a comunidade é partícipe. Vamos acompanhá-los nos encontros e apoiar essa grande plataforma de agentes culturais, espaços e práticas para desenvolver melhores políticas públicas em relação à diversidade cultural”, afirmou.

.

Rede de Cidades 

Em seguida, o secretário técnico do IberCultura Viva, Emiliano Fuentes Firmani, disse que isso “coroa um processo iniciado por Xalapa com a sua incorporação na Rede IberCultura Viva de Cidades e Governos Locais”. Além de explicar do que se trata o programa, essa “intenção de colaboração dos governos do Espaço Ibero-americano, que se propõem a fortalecer e promover a implementação de políticas culturais de base comunitária”, o secretário falou sobre a formação da rede, hoje integrada por 15 governos locais, e comentou a aprovação de seu Estatuto de Constituição durante o 2º Encontro de Cultura Viva Comunitária em Cidades e Governos Locais da América Latina, realizado em julho no município de Zapopan (México).

No âmbito deste encontro em Zapopan, que acabou por inspirar o projeto Xalapa Viva, foram também constituídas as Comissões de Formação, Sistematização e Comunicação, que estão definindo o plano de trabalho da Rede de Cidades e Governos Locais para o período de 2021-2022. “‘Xalapa Viva’ será um capítulo importante neste plano, porque a rede terá duas sessões dentro da programação do evento para definir a proposta que fará ao Conselho Intergovernamental para as ações de 2021-2022”, disse Fuentes Firmani . Os encontros da rede durante o evento estão previstos para novembro.

A apresentação de “Xalapa Viva” contou ainda com a participação do diretor de Desenvolvimento Social do município, Sergio Téllez Galván, e do chefe do Departamento de Difusão e Promoção da Cultura, Sylvio Letort Hernández, que se encarregou de moderar o encontro. Sergio Téllez afirmou estar muito entusiasmado com a ideia de colaborar com a rede e sublinhou que “o que mais alimenta a colaboração é o grande número de ideias e iniciativas para enfrentar problemas comuns, a criatividade para lidar com problemas”. “Quando existe essa vontade de colaborar em rede, é o melhor. Não há experiências melhores do que a colaboração”, reforçou o diretor. 

.

Encontros comunitários

No primeiro encontro de participação comunitária, no sábado 18, houve atividades comunitárias de futebol, leitura do livro “Brevedades literarias” com a participação de autores locais, mesas de diálogo, elaboração de mural, apresentação musical e um passeio pela Fazenda Antiga de San Antonio, que reuniu pessoas de todas as idades.

.

Para o segundo encontro, no dia 25, na congregação de El Castillo, estão previstas apresentações de dança aérea e do mural comunitário, mesas de diálogo sobre patrimônio natural (defesa da água), economia solidária (produção local) e patrimônio cultural e histórico (usos e costumes de El Castillo), além de exposição de artesanato e produtos locais. Também estão programadas uma leitura de “Brevedades literarias” com autores locais, a apresentação de um monólogo teatral e o bate-papo “Entrxmada: Linguagens artísticos e pedagogias libertadoras” e uma jornada de Telar. Registro Nacional de Espaços, Práticas e Agentes Culturais,  a cargo da Direção Geral de Vinculação Cultural.

.

Fonte: Ayuntamiento de Xalapa

.

Confira o vídeo de apresentação do projeto:

https://www.facebook.com/CulturaXalapa/videos/633204387673188

Tags | , , ,

02

jul
2021

Em Notícias

Por IberCultura

Rede IberCultura Viva de Cidades e Governos Locais reúne-se no 2º Encontro do CVC de Zapopan

Em 02, jul 2021 | Em Notícias | Por IberCultura

Constituída oficialmente em maio de 2019, no âmbito do 3º Encontro de Redes IberCultura Viva, na Argentina, a Rede IberCultura Viva de Cidades e Governos Locais está começando a estabelecer seu estatuto de funcionamento, juntamente com o plano de trabalho para o próximo ano, até junho de 2022. 

Para retomar os debates, serão realizadas três sessões de trabalho durante o 2º Encontro de Cultura Viva Comunitária em Cidades e Governos Locais da América Latina, que começa nesta sexta-feira e segue até o dia 5 de julho, de forma virtual e presencial, com atividades em Zapopan e Guadalajara (Jalisco, México) e transmissão via Facebook Live. O evento é produzido pela Municipalidade de Zapopan com o apoio do IberCultura Viva e do programa Cultura Comunitária da Secretaria de Cultura do México.

A primeira sessão, esta sexta-feira, contou com a participação de 22 pessoas, em sua maioria representantes dos municípios e províncias que integram a rede. Esta sessão também foi aberta às cidades participantes do Grupo de Trabalho de Governos Locais de IberCultura Viva formado em Quito, Equador, em novembro de 2017, como os municípios de Córdoba (Argentina) e Lima (Peru). Além disso, representantes do cantão de Mora (Costa Rica) e do município de São Leopoldo (Rio Grande do Sul, Brasil) foram convidados a participar.

Entre as pessoas que se conectaram nesta primeira sessão estavam representantes de municípios de diferentes países, como Niterói (Brasil), San Pedro de la Paz (Chile), Comodoro Rivadavia (Argentina) e Alajuelita (Costa Rica). Os representantes dos quatro governos mexicanos que integram a rede (San Luis Potosí, Zapopan, Jojutla e Xalapa) se reuniram em Zapopan, no Centro Cultural Constitución, onde foram realizadas as atividades presenciais do encontro.

Esther Hernández Torres, diretora geral de Vinculação Cultural da Secretaria de Cultura do Governo do México e presidenta do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva, esteve com o grupo em Zapopan, onde deu as boas-vindas às pessoas que estavam presentes à sessão e em seguida participou como uma das convidadas do primeiro conversatório do 2º Encontro de CVC em Cidades e Governos Locais da América Latina. 

Também participaram da sessão de Zapopan: Manuel Trujillo, colaborador da Secretaria de Cultura do México e contato técnico com IberCultura Viva; Yazmín Pastrana Sánchez, diretora de Cultura do município de Jojutla; Gerardo Daniel Padilla, coordenador de Inovação e Desenvolvimento Institucional da Diretoria de Cultura de San Luis Potosí; Sylvio Letort Hernández, chefe do Departamento de Difusão, Promoção e Desenvolvimento da Cultura de Xalapa; Luisa Velásquez, chefe do Departamento Zapopan Comunitária, e Sandra Scotto Núñez, coordenadora do Programa Cultura Comunitária Viva do Município de Lima (Peru).

O grupo que participou da sessão diretamente de Zapopan: Sandra, Sylvio, Yazmin, Esther, Luísa, Daniel y Manuel

.

Construção da rede

O encontro virtual começou com um histórico da construção da rede, por parte de Emiliano Fuentes Firmani, secretário técnico do IberCultura Viva, que comentou o interesse do programa em ter um espaço de articulação com os governos locais (“a primeira trincheira democrática de articulação com as organizações culturais comunitárias”), e o espírito de retomada do compromisso de trabalho para poder estruturar esta rede, atualmente composta por 14 municípios e províncias.

Em seguida, Federico Prieto, representante da província de Entre Ríos (Argentina), que assumiu a coordenação da Comissão Especial de Articulação, apresentou uma proposta de plano de trabalho para os três dias de sessões durante o encontro de Zapopan, e uma proposta de marco introdutório do que é e pode vir a ser a Rede IberCultura Viva de Cidades e Governos Locais. 

Além de mencionar o compromisso de realizar um espaço de intercâmbio e cooperação entre os governos locais em conjunto com o IberCultura Viva, o plano de trabalho proposto reforça a intenção de “continuar a desenvolver um horizonte comum onde as políticas culturais de base comunitária se traduzam na reconhecimento do valor dos processos de construção da cidadania e da diversidade cultural expressos na participação social organizada, para a melhoria das condições de vida e convivência de nossos povos”. 

A metodologia de trabalho prevê os debates a partir de questões como: Quem somos? Que objetivos buscamos? Que princípios ou valores uma rede com essas características deve defender? Que áreas de trabalho a rede poderia desenvolver para estruturar seu trabalho? Que ações a rede deve realizar para alcançar os resultados esperados? 

.

Próximas reuniões

Para a segunda sessão de trabalho, neste sábado, 3 de julho, estão previstas a sistematização das contribuições do primeiro dia, a discussão das propostas de ação para o segundo semestre de 2021 e o início da redação do estatuto e da estrutura de trabalho da rede. A terceira e última sessão será no domingo, quando está prevista a finalização da redação dos documentos e a definição da próxima reunião para discussão e aprovação do plano de ação elaborado pelas comissões de trabalho.

Além dessas três sessões de trabalho, a Rede IberCultura Viva de Cidades e Governos Locais estará presente em dois conversatórios do 2º Encontro de Cultura Viva Comunitária em Cidades e Governos Locais da América Latina. Sábado, às 13h15 (horário do México; 15h15 em Brasília), o debate “A cidade e os direitos culturais” contará com a participação de representantes dos quatro governos locais que compõem a rede: Comodoro Rivadavia (Argentina), Niterói (Brasil), Alajuelita ( Costa Rica) e San Luis Potosí (México). Domingo, às 17h15, haverá um espaço para as conclusões e a apresentação da Rede IberCultura Viva de Cidades e Governos Locais. Os dois conversatórios serão transmitidos pela página do evento no Facebook e do IberCultura Viva.

Tags | , , ,

30

jun
2021

Em Notícias

Por IberCultura

Zapopan sediará o 2º Encontro de Cultura Viva em Cidades e Governos Locais da América Latina

Em 30, jun 2021 | Em Notícias | Por IberCultura

O 2º Encontro de Cultura Viva em Cidades e Governos Locais da América Latina será realizado de 2 a 5 de julho em um formato híbrido (virtual/presencial), com atividades em Zapopan e Guadalajara (México) transmitidas pelo Facebook através da página do evento e da página do IberCultura Viva. Ao longo desses quatro dias serão realizadas palestras, oficinas, mesas de diálogo, apresentações editoriais e mostras artísticas.

O evento, organizado pelo Município de Zapopan com o apoio da Rede IberCultura Viva de Cidades e Governos Locais e do programa Cultura Comunitária da Secretaria de Cultura do México, é resultado da colaboração entre 12 instituições acadêmicas e culturais locais, nacionais e internacionais (*), e a participação de 25 organizações culturais comunitárias e associações civis. 

O projeto surgiu no Mestrado em Gestão e Desenvolvimento Cultural da Universidade de Guadalajara como um projeto da aluna Luísa Velásquez Santiago, tendo como antecedente o encontro realizado em 2017 na cidade de Campinas (São Paulo, Brasil). O objetivo é dar visibilidade e fortalecer a cultura viva comunitária como prática cultural e política pública nas entidades locais.

O encontro reunirá experiências de políticas públicas e organizações culturais comunitárias em nível local e poderá receber até 200 representantes de organizações culturais comunitárias, agentes culturais, pesquisadores, acadêmicos, estudantes, funcionários públicos e formadores de opinião, que compartilharão seus avanços, resultados e desafios nas políticas comunitárias.

As atividades serão realizadas em espaços como o Centro Cultural Constitución, o LARVA, o Museu da Cidade e o Museu Casa López Portillo e o Fórum de Arte e Cultura. A participação é gratuita, mas é necessária inscrição prévia, porque as vagas são limitadas.

Entre as pessoas convidadas a participar estão Esther Hernández Torres, diretora geral de Vinculação Cultural da Secretaria de Cultura do México e presidenta do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva; Frédéric Vacheron, representante da UNESCO no México; Jorge Melguizo, consultor independente que foi secretário de Cultura Cidadã e Desenvolvimento Social de Medellín (Colômbia), e Alexandre Santini, subsecretário de Culturas de Niterói (Rio de Janeiro, Brasil) e ex-diretor de Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura do Brasil.

.

A Rede de Cidades e Governos Locais IberCultura Viva, que tem entre os seus membros o município de Zapopan, terá um espaço de encontro no evento. Três sessões de trabalho da rede estão programadas para sexta, sábado e domingo. 

Após a sessão de sábado, às 13h15, a palestra “A cidade e os direitos culturais” contará com a participação de representantes de quatro governos locais que integram a rede: Comodoro Rivadavia (Argentina), Niterói (Brasil), Alajuelita (Costa Rica) e San Luis Potosí (México). Imelda Cázares, consultora de projetos do programa IberCultura Viva e integrante da Secretaria de Cultura do México, será a moderadora. No domingo, às 17h15, haverá um espaço para as conclusões das mesas de trabalho do encontro e uma apresentação da Rede IberCultura Viva de Cidades e Governos Locais.

.

Confira o programa de atividades: https://bit.ly/3gRX5bo

Cadastre-se para participar de maneira presencial: https://bit.ly/3ddCnR9 r

.

(*) Projeto realizado em colaboração com: Mestrado em Gestão e Desenvolvimento Cultural da Universidade de Guadalajara (UDG), UDG Virtual, Governo de Zapopan, Governo de Guadalajara, IMEPLAN, Diretoria de Cultura de San Luis Potosí, Secretaria de Cultura de Jalisco, Secretaria de Cultura da Cidade do México, Secretaria de Cultura de Niterói, Secretaria de Cultura de México, IberCultura Viva e UNESCO.

Tags | , , ,

23

mar
2021

Em Notícias

Por IberCultura

Secretaria de Cultura do México anuncia o lançamento de convocatória para salvaguarda do PCI

Em 23, mar 2021 | Em Notícias | Por IberCultura

A Secretaria de Cultura do Governo do México, por meio da Direção Geral de Culturas Populares, Indígenas e Urbanas, lançou nesta semana a edição 2021 da convocatória do Programa de Ações Culturais Multilíngues e Comunitarias (PACMyC). A iniciativa, com inscrições abertas até o dia 14 de maio, está dirigida a grupos, coletivos, irmandades, conselhos de idosos e criadores interessados em receber apoio econômico para desenvolver uma intervenção ou um projeto cultural comunitário que fomente a salvaguarda do Patrimônio Cultural lmaterial.

O PACMyC atende a indígenas, afrodescendentes, grupos vulneráveis e comunidades pertencentes a âmbitos rurais e urbanos interessados em instrumentar uma intervenção ou um projeto cultural relacionado a algum dos seguintes âmbitos: a) Cosmovisões, b) Práticas de comunalidade, c) Artes populares, d) Culturas alimentares, e) Tecnologias tradicionais, f) Pedagogias comunitárias, g) Proteção dos Direitos Coletivos (*).

Os apoios econômicos serão de até 40 mil pesos mexicanos para as intervenções e até 100 mil pesos mexicanos para implementar projetos culturais nas comunidades do país. Os projetos ou intervenções devem estar voltados para o desenvolvimento da diversidade cultural e contar com a participação de integrantes da comunidade. Os grupos devem ser integrados por um mínimo de cinco pessoas maiores de 18 anos. Os membros do grupo devem viver na comunidade em que desejam incidir.

A seguir detalhamos os âmbitos da convocatória:

a) Cosmovisões
  1. A terra como mãe e como território
  2. Os seres sagrados
  3. As dualidades
  4. O princípio vital das coisas
b) Práticas de comunalidade
  1. O consenso em assembleia para a tomada de decisões
  2. O serviço gratuito como exercício de autoridade
  3. O trabalho coletivo como um ato de recreação
  4. Ritos e cerimônias como expressão comunal
c) Artes populares
  1. Da palavra (oral ou escrita)
  2. Danças
  3. Cênicas
  4. Plásticas
  5. Visuais
  6. Musicais
d) Culturas alimentares
  1. Alimentos tradicionais e sagrados
  2. Alimentos e receitas que curam
  3. Rituais associados à alimentação
  4. Alimentos e práticas em perigo de desaparecer
e) Tecnologias tradicionais
  1. Agrícolas
  2. Caça
  3. Criação de animais
  4. Pesca
  5. Colheita e cultivo de plantas
  6. Têxteis e do vestido
  7. Domésticas
f) Pedagogias comunitárias
  1. Artes
  2. Ofícios
  3. Cargos
  4. Pautas de criação
g) Proteção dos Direitos Coletivos
  1. Documentação de práticas
  2. Reflexão coletiva
  3. Promoção

⇒ Confira o regulamento: https://bit.ly/3qYusee

Tags |