Image Image Image Image Image
Scroll to Top

Para o Topo.EPara o Topo

Arquivos Costa Rica - Página 2 de 3 - IberCultura Viva

17

dez
2019

Em Notícias

Por IberCultura

Pontos de Cultura e gestores públicos de Costa Rica recebem capacitações sobre o programa

Em 17, dez 2019 | Em Notícias | Por IberCultura

A sexta jornada de capacitação para os Pontos de Cultura de Costa Rica ocorreu no dia 14 de dezembro, no Centro Nacional da Cultura, em San José. Rosario Lucesole, consultora de projetos do IberCultura Viva, participou da atividade com uma oficina sobre as oportunidades do programa e sobre abordagens territoriais para a gestão cultural. A oficina marcou o encerramento das capacitações organizadas pela Direção de Cultura do Ministério de Cultura e Juventude este ano para os Pontos de Cultura do país.

Este projeto de formação, que conta com o apoio de IberCultura Viva, inclui um espaço de intercâmbio de conhecimentos no tema da gestão cultural comunitária e uma apresentação do programa e suas diferentes linhas de ação para funcionários da Direção de Cultura e para as organizações selecionadas no edital de Pontos de Cultura 2019-2020.

No dia 16, foi a vez de Rosario Lucesole fazer  um intercâmbio técnico com os gestores de Promoção e Fomento Cultural da Direção de Cultura. A sessão de trabalho teve como objetivo mostrar as potencialidades do IberCultura Viva, como programa de cooperação e seus editais para organizações, coletivos e pessoas gestoras da região ibero-americana.

 

Tags | , , ,

31

out
2019

Em Notícias

Por IberCultura

Conheça os projetos selecionados na 5ª convocatória de Pontos de Cultura de Costa Rica

Em 31, out 2019 | Em Notícias | Por IberCultura

 

A Direção de Cultura do Ministério de Cultura e Juventude de Costa Rica anunciou nesta quinta-feira (31/10) os 20 projetos selecionados na convocatória do programa Pontos de Cultura para serem realizados em 2019-2020. Um total de 131 milhões de colones (cerca de 222 mil dólares) será distribuído entre as propostas de diferentes regiões do país.

Foram selecionados 12 projetos de organizações com personalidade jurídica nas categorias “Espaços para uma cultura do bem viver” (4), “Meios e propostas de comunicação comunitária” (1), “Arte para a transformação social” (4), “Fortalecimento das iniciativas socioculturais” (1) e “Economia social e pequenos empreendimentos” (2).

Além disso, esta quinta convocatória de Pontos de Cultura selecionou oito projetos de organizações sem personalidade jurídica nas categorias “Espaços para uma cultura do bem viver” (1), “Meios e propostas de comunicação comunitária” (1), “Arte para a transformação social” (2) e “Fortalecimento das iniciativas socioculturais” (4).

A Comissão Selecionadora foi composta por representantes da Direção de Cultura do MCJ, universidades públicas e organizações culturais inscritas no Sistema de Informação Cultural (Si.cultura.cr). “Ser parte da Comissão Selecionadora foi muito enriquecedor, encontramos projetos muito bons e diversos que refletem a necessidade de continuar atuando nas comunidades do país”, afirmou Daniela Mora Parra, gestora de promoção cultural da Direção de Cultura.

 

Tags | , ,

29

ago
2019

Em Notícias

Por IberCultura

Culturas em movimento: conheça a proposta de Costa Rica selecionada no Edital de Apoio a Redes 2019

Em 29, ago 2019 | Em Notícias | Por IberCultura

Nome do evento: II Congreso Mesoamericano y Caribe de Culturas Vivas Comunitarias: Culturas en movimiento.

Nome da rede: Movimiento de Culturas Vivas Comunitarias Costa Rica y Plataforma MARACA

Organização responsável: GuanaRED

Data prevista: de 20 a 22 de março de 2020

Arte, política, ecologismo, diálogo, brincadeiras e diferentes expressões culturais são estratégias que serão abordadas para fortalecer e validar as bases de trabalho regional durante o II Congresso Mesoamericano e Caribe de Culturas Vivas Comunitárias: “Culturas em movimento”, que se realizará em Buenos Aires (Punta Arenas, Costa Rica) de 20 a 22 de março de 2020. Como tema central transversal está a migração, por sua importância na região.

A proposta, apresentada pelo Movimento de Culturas Vivas Comunitárias Costa Rica e Plataforma MARACA, foi a ganhadora de Costa Rica no Edital IberCultura Viva de Apoio a Redes e Projetos de Trabalho Colaborativo 2019. Além de fortalecer a articulação e organização do movimento de cultura viva comunitária (CVC), tanto em nível nacional como regional, a iniciativa tem o objetivo de criar agendas de trabalho conjunto e visão compartilhada, e dar visibilidade à riqueza das culturas em movimento e do congresso.

Entre as atividades previstas para o congresso estão uma feira de arte, como espaço articulador; uma assembleia, como espaço de tomada de decisões; de 8 a 10 círculos da palavra, tomando como base os círculos trabalhados nos congressos latino-americanos; intercâmbios de experiência, para visibilizar os processos culturais comunitários realizados na região; um circuito de rotas culturais; um cortejo, percorrendo as ruas da comunidade Longo Maï; e uma peña cultural, com apresentações artísticas.

 

O evento se dirige a todas as pessoas que fazem parte de organizações ou trabalhos de impacto cultural, artístico e comunitário na região mesoamericana e Caribe, assim como pessoas que estão sendo parte (e interessados em integrar) dos processos de Culturas Vivas Comunitárias no Costa Rica. Entre eles as seguintes comunidades, redes e organizações: Plataforma MARACA, Movimento de Culturas Vivas Comunitárias Costa Rica, GuanaRED, Punto G Cultural, comunidade de pessoas migrantes Longo Maï, povos originários, comunidade afrodescendente, comunidade LGTBIQ+.

Como integrantes do Movimento de CVC Costa Rica e Plataforma MARACA, apresentaram esta proposta ao edital do IberCultura Viva as organizações/coletivos Yarä Kanic, ASADA Barrio Corazón de Jesús y Poás de Aserrí, Asociación Cultural del Swing y Bolero Costarricenses (Aswingbol), Asociación Limonense de Arte, Raíz y Cultura (ALARC), Grupo Folclórico Volviendo a Vivir, Casa Madremonte, Asociación Peña Cultural Ramonense, Trascendentes, Fundación Keme, Centro de Investigacion Indígena Oropopo, Colectivo Vergel de Gestión Cultural

GuanaRED: TEJIENDO DESDE LAS COMUNIDADES

La GuanaRED es la red nacional de arte y gestión cultural comunitaria. Una red en la que participamos colectivxs, artistas y gestoras/es culturales que creemos en el arte y la cultura como herramienta para la transformación social desde, por y para las comunidades.Agradecemos a todas las personas que hicieron posible la realización y financiamiento de este video, muy especialmente a:Las Chicharras comunicadoras de la GuanaREDRevista U-suréLas ChicharrasCentro de Estudios y Publicaciones AlforjaGrupo Emaus Fundación Social Agencia de cooperación Vasca para el desarrollo

Publicado por GuanaRED em Quarta-feira, 14 de agosto de 2019

 

Video: GuanaRED

Fotos: Comparsa Chitik no encerramento do Primeiro Congresso Mesoamericano de Culturas Vivas Comunitárias, na Guatemala, em dezembro de 2018

Tags | , ,

21

ago
2019

Em Notícias

Por IberCultura

Começa em San José a atividade de intercâmbio entre Uruguai e Costa Rica

Em 21, ago 2019 | Em Notícias | Por IberCultura

Duas representantes dos ministérios de Educação e Cultura (MEC) e do Desenvolvimento Social (MIDES) do Uruguai participam de uma atividade de intercâmbio em Costa Rica, hoje e amanhã, no Centro Nacional de la Cultura (Cenac), em San José.

O encontro, organizado pelo Ministério de Cultura e Juventude de Costa Rica com o apoio do programa IberCultura Viva, tem o objetivo de conhecer a experiência de articulação do setor cultural e social no Uruguai e dialogar sobre oportunidades de articulação em Costa Rica, no âmbito da Estratégia de Segurança Humana.

Participam da atividade Begoña Ojeda, diretora geral de Programas Culturais da Direção Nacional de Cultura (DNC/MEC), e Mariana Silva, diretora da Divisão Socioeducativa da Direção Nacional de Promoção Sociocultural (MIDES).

As sessões serão nesta quarta-feira (21/08) e quinta (22/08), das 8h30 às 15h, no Cenac de San José. Ao longo das duas jornadas serão trabalhadas três temáticas: 1) Abordagem conceitual sobre desenvolvimento humano a partir da experiência no Uruguai (paradigmas do setor social e cultural); 2) Metodologia dos processos para vincular o social e o cultural; 3) O papel das organizações de base comunitária em processos de trabalho cultural e do setor social.

O encontro em San José é uma das ações de intercâmbio realizadas com o apoio do programa IberCultura Viva, para o fortalecimento das políticas culturais de base comunitária no Espaço Ibero-americano.  Para este semestre estão previstas outras três atividades de intercâmbios entre funcionários de ministérios: duas serão realizadas no Chile (em setembro e outubro), e uma na Espanha (em outubro).

 

Tags | , ,

02

abr
2019

Em Notícias

Por IberCultura

Programa Pontos de Cultura de Costa Rica abre convocatória para projetos a serem realizados em 2020

Em 02, abr 2019 | Em Notícias | Por IberCultura

A Direção de Cultura do Ministério de Cultura e Juventude de Costa Rica lançou nesta segunda-feira, 1º de abril, a convocatória de Pontos de Cultura 2019-2020. Neste ano, o fundo concursável, que existe no país desde 2015, conta com algumas modificações no regulamento para chegar a mais pessoas, organizações gestoras de promoção da diversidade cultural, da economia social solidária e da salvaguarda do patrimônio cultural e natural.

As inscrições estarão abertas até 4 de julho. Poderão participar organizações sem fins lucrativos legalmente constituídas no Registro Público Nacional, associações, fundações, sociedades civis sem fins lucrativos, associações de desenvolvimento, cooperativas autogeridas vinculadas com temáticas culturais, Juntas de Educação, Saúde, entre outras.

A convocatória também está dirigida a agrupações, coletivos e organizações sem personalidade jurídica, desde que comprovem ao menos três anos de experiência no desenvolvimento de projetos e iniciativas socioculturais coerentes com os fins e objetivos do programa Pontos de Cultura.

Categorias

Esta é a quinta convocatória de Pontos de Cultura que se abre na Costa Rica. As categorias disponíveis para postulações são cinco: a) Arte para a transformação social; b) Meios e propostas de comunicação comunitária; c) Fortalecimento organizacional; d) Espaços  para uma  cultura do  bem viver; e) Economia  social e pequenos empreendimentos.

A categoria “Economia  social e pequenos empreendimentos” é a novidade desta edição. Está dirigida a projetos que promovam a economia social solidária e/ou pequenos  empreendimentos culturais e outros espaços de trabalho sociocultural, projetos que contribuam para fortalecer a economia solidária, a ecologia, a soberania alimentar e o direito à alimentação, a interculturalidade, a diversidade cultural, a equidade de gênero, assim como a promoção da vida saudável e em comunidade.

Propostas

As organizações com pessoa jurídica poderão apresentar propostas de no mínimo 2 milhões de colones (cerca de 3.300 dólares) e no máximo 9,5 milhões de colones (o equivalente a 15.800 dólares), sendo o montante solicitado igual ou menor a 70% do custo total do projeto. As organizações sem pessoa jurídica, por sua vez, podem solicitar ao fundo entre 2 milhões e 5 milhões de colones, sendo o montante igual ou menor a 80%  do custo total do projeto.

A execução dos projetos beneficiados pelo programa não poderá ser inferior a seis meses (de novembro de 2019 a maio de 2020) nem superior a um ano (de novembro de 2019 a novembro de 2020).

Como critério de seleção se considerará a coerência entre os objetivos propostos, resultados esperados, as atividades, o cronograma e o orçamento, assim como a estabilidade da organização no tempo e experiência na gestão de projetos socioculturais que impliquem participação comunitária e manejo de fundos públicos ou privados. Também se tomarão em conta as contrapartes e a estratégia de sustentabilidade, o arraigo e a participação comunitária, e o alinhamento com temáticas prioritárias para a institucionalidade.

O anúncio dos projetos selecionados se dará no fim de setembro de 2019, no site da Direção de Cultura (www.dircultura.go.cr). A assinatura de convênios e o primeiro encontro das organizações seleccionadas serão realizados a partir de outubro.

 

Bases de participación – Puntos de Cultura 2019-2020

Formulario Punto de Cultura-2019-2020

Herramienta de ayuda para completar proyecto para Puntos de Cultura 2019-2020

 

 

Fonte: Ministerio de Cultura y Juventud

Tags | , ,

08

nov
2018

Em Notícias

Por IberCultura

Um festival comunitário e um ciclo de intercâmbios: o projeto de Costa Rica selecionado no Edital de Apoio a Redes 2018

Em 08, nov 2018 | Em Notícias | Por IberCultura

Nome do evento: Festival de Juventudes de La Carpio

Nome da red/articulação: Aprendizajes colaborativos La Espiral

Instituição responsável: Cooperativa Viresco

 

“Aprendizagens colaborativas La Espiral” é o nome da rede/articulação formada pela Cooperativa Viresco (San José, Costa Rica), o grupo Aprende a jugar (San José, Costa Rica), a iniciativa em educação popular “CulturAula: Comunidades Aprendiendo” (Guadalajara, México) e a Asociación Civil Caja Lúdica (Cidade de Guatemala).

(Fotos: Fejuca)

O projeto proposto por eles no Edital IberCultura Viva de Apoio a Redes 2018 se refere a um festival comunitário na comunidade de La Carpio, em Costa Rica, e um ciclo de intercâmbios metodológicos para nutrir de ferramentas e experiências os estudantes atuais e já graduados do curso de Técnico em Animação Sociocultural Comunitária (TASC), e também alimentar os processos comunitários que lideram atualmente. Além de La Carpio, o projeto beneficiará a comunidade de León XIII.

A quarta edição do Festival de Juventudes de La Carpio (FEJUCA), a realizar-se em dezembro de 2018, contará com oficinas, apresentações artísticas, atividades recreativas e feira de artesanato e comida. A ideia é que ao menos 60% dos artistas da agenda do FEJUCA sejam da comunidade e que ao menos 70% da produção seja assumida por membros da comunidade. Também figuram como metas do projeto ter a participação de cerca 200 pessoas de La Carpio e propiciar o intercâmbio de no mínimo oito gestores culturais de Costa Rica, México e Guatemala.

A iniciativa busca promover e difundir a cultura existente em La Carpio – esta comunidade binacional (estima que 50% são costarriquenhos e 49% nicaraguenses) surgiu em 1997 – e fortalecer os processos de educação alternativa desenvolvidas pelas organizações e coletivos das redes de arte e cultura MARACA e Culturas Vivas Comunitárias Mesoamérica.

 

Saiba mais sobre o Festival de Juventudes de la Carpio

Tags | , , ,

16

out
2018

Em Notícias

Por IberCultura

Pontos de Cultura de Costa Rica: 16 projetos são selecionados para o empoderamento local

Em 16, out 2018 | Em Notícias | Por IberCultura

A Direção de Cultura do Ministério de Cultura e Juventude (MCJ) de Costa Rica divulgou nesta terça-feira (16/10) os nomes dos projetos selecionados que serão acompanhados pelo programa Pontos de Cultura no período 2018-2019.

Com este programa, a Direção de Cultura do MCJ reconhece o trabalho comprometido e criativo de pessoas que estão à frente de projetos culturais nas diferentes províncias e regiões do país. Estas iniciativas fazem com que as comunidades sejam protagonistas de seus próprios processos de desenvolvimento local, por meio da participação e do trabalho colaborativo.

“Nesta quarta convocatória, recebemos 45 propostas de projetos, dos quais foram selecionados 16 como ganhadores. Eles receberão até 10 milhões de colones (cerca de 16.800 dólares) cada, segundo as necessidades estabelecidas pelos projetos, e serão executados no período 2018-2019, a partir de novembro deste ano”, comentou Eduardo Reyes, coordenador do programa, que faz parte do Departamento de Fomento Cultural da Direção de Cultura.

Pontos de Cultura é um programa de estímulos e alianças cujo eixo de trabajo é o reconhecimento do trabalho das organizações, redes, iniciativas coletivas e espaços socioculturais vinculados com a promoção da diversidade cultural, da economia social solidária e da salvaguarda do patrimônio cultural e natural.

A iniciativa é um meio para o fortalecimento de capacidades locais, com um fim definido: produzir, a partir da cultura, melhores oportunidades para a convivência e a paz social. Mais de 90 comunidades de todo o país foram fortalecidas com os benefícios aportados pelos 80 projetos Pontos de Cultura realizados durante os últimos quatro anos, desde que se implementou esta política de estímulo na Costa Rica.

Os projetos selecionados para o período de 2018-2019 representarão um benefício direto à grande variedade de comunidades ao redor do território nacional. Há projetos das sete províncias costa-ricense, além da Zona Norte e da Zona Sur, distribuídos da seguinte maneira: San José (1), Heredia (1), Limón (3), Zona Sur (1), Nacional (1), Zona Norte (1), Puntarenas (5), Cartago (1), Alajuela (1) e Guanacaste (1).

A escolha dos projetos foi feita pela Comissão Selecionadora, composta por representantes da Direção de Cultura do MCJ, universidades públicas e organizações culturais inscritas no Sistema de Informação Cultural (Si.cultura).

“Ser parte da Comissão Selecionadora foi muito enriquecedor, já que tivemos a oportunidade de conhecer muitos dos projetos participantes, os quais ofereciam propostas de trabalho em uma grande variedade de temas e comunidades do país”, afirmou Carolina Quesada, representante da Universidade Estatal a Distancia (UNED).

Confira os 16 projetos selecionados, de acordo com sua categoria:

Arte para a transformação social

  1. Cooperativa Sulá Batsú, com o projeto “Sonora Festival Internacional de Compositoras Costa Rica”
  2. Asociación de Desarrollo Comunal Manuel de Jesús Jiménez, Cartago, com o projeto “Arte, prevención social de la violencia y nuevos valores para la convivencia entre los géneros”
  3. Fundación Acción Joven, com o projeto “Apropiación de espacios públicos como herramienta para promoción cultural y el combate de la violencia”
  4. Iyök Alar (Hijos de la tierra), com o projeto “Culturas ancestrales viviendo nuestras raíces”
  5. Asociación Amigos de la Isla Uvita, com o projeto “Isla Quiribí Canto de Aves, Cultura y más”
  6. Fundación Camaleonart, com o projeto “Churchullcolor festival de Arte Urbano”
  7. Fundación Voz Propia, com o projeto “Festival Comunitario MadreMonte 2019: Canto a Iriria la Niña Tierra”

 

Meios e propostas de comunicação comunitária

  1. Asociación Belemita de Medios de Comunicación El Guacho, com o projeto “Periódico El Guacho: un medio comunitario belemita al rescate de la historia de edificaciones locales y el testimonio de mujeres empoderadas”
  2. Asociación para la Sostenibilidad Rural de Costa Rica, com o projeto “Comunicadoras comunitarias para el buen vivir”
  3. Asociación de Desarrollo Integral de las Juntas de Abangares, com o projeto “Identidades subterráneas y territorios invisibles: la minería artesanal en Abangares Guanacaste, una propuesta de Comunicación Comunitaria”
  4. Asociación red de medios e iniciativas de comunicación alternativa (REDMICA), com o projeto “Fortalecimiento de capacidades de comunicación para la participación ciudadana para organizaciones puntarenenses”.

 

Fortalecimiento organizacional

  1. Asociación Centro Comunitario de Buceo Embajadores y Embajadoras del Mar, com o projeto “Nueva generación Caribe Sur: Casa del Mar, impulsando buceo con propósito cultural”

 

Cultura para el buen vivir

  1. Asociación de Productores Agro-ambientalistas de Cacao de Guatuso (ASOPAC), com o projeto “Guatuso memoria viva del cacao II”
  2. Asociación Masaya, com o projeto “Removernos”
  3. Asociación Mujeres Unidas La Españolita de Río Cuarto Grecia, com o projeto “Sabores que sanan: mujeres sazonando un buen vivir”
  4. Asociación Comisión Indígena de Mujeres de Talamanca, com o projeto “Centro Cultural Mujeres Indígenas guardianas y transmisoras de la cultura Bribri”.

 

Fonte: Dircultura/MCJ

 

(Na foto, “Aula Cultural e Interactiva en Isla de Chira”, um dos projetos impulsionados por Puntos de Cultura no período 2017-2018)

Tags | ,

30

abr
2018

Em Notícias

Por IberCultura

Feira de iniciativas culturais comunitárias de Costa Rica: um espaço de diálogo e intercâmbio entre gestores

Em 30, abr 2018 | Em Notícias | Por IberCultura

Quarenta gestores comunitários de distintas regiões de Costa Rica participaram da Feira de Iniciativas Culturais Comunitárias realizada na última sexta-feira (27/04) no Centro Nacional de Cultura (Cenac), em San José. A jornada, promovida pela Direção de Cultura do Ministério de Cultura e Juventude (MCJ) com o apoio do programa IberCultura Viva, também contou com a entrega de certificados da primeira turma do Programa de Formação em Gestão Sociocultural e a apresentação do documento “La Ruta de la DC: Gestión sociocultural y participación comunitaria”.

Apresentaram-se projetos acompanhados pela Direção de Cultura do MCJ, como “El Bosque de la Marimba”, de Santa Cruz (um dos ganhadores dos editais Beca Taller); o Festival Maleku; o grupo de zancos e brincadeira pública do Centro Cívico por la Paz de Garabito; um processo com população migrante e em condição de refúgio em San José; o Museo Arqueológico de Cahuita, Puerto Viejo e Manzanillo, assim como expositores de comidas tradicionais de Limón e Guanacaste.

Além disso, jovens que participaram de algumas oficinas e atividades da Direção de Cultura de Garabito e Cartago visitaram o gabinete da ministra de Cultura, Sylvie Durán Salvatierra, e compartilharam com ela as experiências vividas.

Balanço

No período 2014-2018, a Direção de Cultura do Ministério de Cultura e Juventude de Costa Rica tem enfocado seu trabalho no desenvolvimento de processos de assessoria, estímulo e acompanhamento em gestão sociocultural comunitária, mediante ações articuladas e participativas, para apoiar o fortalecimento de gestores e organizações socioculturais no exercício de seus direitos culturais.

La ruta de la DC – Gestión sociocultural y participación comunitaria” é produto deste processo de construção coletiva, a partir da sistematização da história da Direção de Cultura, seus enfoques conceituais chave, a caracterização das iniciativas culturais comunitárias com as quais se tem trabalhado desde sua criação, o contexto e os desafios enfrentados.

Plateia no Teatro 1887, durante a apresentação de “La Ruta de la DC”

Como mostra o documento apresentado na tarde de sexta-feira, no Teatro 1887, o papel da Direção de Cultura é o de canalizador, referência e mediador entre as diversas instâncias para acompanhar e complementar os processos de gestão sociocultural e participação comunitária. O Programa de Formação em Gestão Sociocultural, por exemplo, é desenvolvido pela DC em conjunto com as universidades públicas, em resposta à demanda dos gestores locais.

O enfoque da DC compreende a gestão sociocultural como o conjunto de processos participativos mediante os quais as pessoas, grupos, organizações e instituições dialogam, definem, articulam e desenvolvem iniciativas culturais comunitárias a partir da identificação de suas necessidades e oportunidades.

 

Confira o documento “La Ruta de la DC – Gestión sociocultural y participación comunitaria”: https://bit.ly/2jiv3r6

 

Fotos: Prensa MCJ

Tags |

27

abr
2018

Em Notícias

Por IberCultura

Programa Pontos de Cultura de Costa Rica abre edital para projetos a serem realizados em 2019

Em 27, abr 2018 | Em Notícias | Por IberCultura

A Direção de Cultura do Ministério de Cultura e Juventude (MCJ) de Costa Rica abre nesta sexta-feira (27/04) o quarto edital de Pontos de Cultura. O programa, lançado no país em 2015, incentiva o exercício dos direitos culturais, mediante o reconhecimento do trabalho realizado por organizações, redes, iniciativas coletivas e espaços socioculturais vinculados com a promoção da diversidade cultural, a economia social solidária e a salvaguarda do patrimônio cultural e natural.

“Pontos de Cultura é uma oportunidade para fortalecer o trabalho que as organizações socioculturais já estão fazendo para o cuidado e a transformação da cultura em seus territórios. É uma ferramenta muito eficaz para ativar e aprofundar processos que essas mesmas organizações já vêm desenvolvendo”, afirma Fresia Camacho, diretora de Cultura do MCJ.

Postulações

Os postulantes poderão apresentar propostas até um máximo de ¢10.000.000 (dez milhões de colones, o equivalente a 17.600 dólares) e cuja execução deverá ser realizada durante os meses de novembro de 2018 a novembro de 2019. O prazo de inscrições estará aberto até 27 de julho de 2018.

Podem participar do edital associações, fundações, sociedades civis sem fins lucrativos, associações de desenvolvimento, cooperativas autogeridas vinculadas com temáticas culturais e Juntas de Educação, Saúde, etc. As organizações interessadas devem ter sua personalidade jurídica em dia e estar devidamente inscritas no Registro Público correspondente.

Categorias

Assim como as três convocatórias anteriores, as categorias do fundo concursável são quatro: a) arte para a transformação social; b) meios e propostas de comunicação comunitária; c) fortalecimento organizacional, e d) cultura para o bem viver.

Como critério de seleção será considerada a coerência entre os objetivos propostos, os resultados esperados, as atividades, o cronograma e o orçamento, bem como a estabilidade da organização no tempo e a experiência na gestão de projetos e no manejo de fundos públicos ou privados. Também serão tomados em conta as contrapartes e a estratégia de sustentabilidade, a temática, o arraigo e a participação comunitária, além da distribuição por região. Se dará um ponto adicional aos projetos que apresentem um trabalho em torno do tema de novas masculinidades.

O anúncio dos projetos selecionados se dará até o mês de outubro, nas páginas web www.dircultura.go.cr y www.mcj.go.cr.

 

Formulário Puntos de Cultura 2018.

Bases de participação para Programa de Pontos de Cultura 2018-2019.

Regulamento do Programa Pontos de Cultura

(Fonte: Dirección de Cultura/MCJ)

*Foto em destaque: Peña Cultural Ramonense, um dos projetos vencedores do edital de Pontos de Cultura 2016-2017, na categoria “Arte para a transformação social”

Tags | ,

06

mar
2018

Em Notícias

Por IberCultura

Na Costa Rica, a Municipalidade de Jiménez aprova a Política Cantonal Cultural

Em 06, mar 2018 | Em Notícias | Por IberCultura

Texto: Comunicación Dirección de Cultura MCJ-CR
Foto: Federación de Municipalidades de Cartago

Desde 2017, a Federação de Municipalidades de Cartago e a Direção Regional do Ministério de Cultura e Juventude de Costa Rica – junto com a Municipalidade de Jiménez, o Conselho Municipal de Distrito de Tucurrique e grupos culturais da comunidade – trabalharam no projeto de formação para uma Política Cantonal Cultural no cantão (unidade administrativa) de Jiménez.

Esta política foi aprovada no dia 26 de fevereiro pela Municipalidade de Jiménez, para que o governo local possa orientar o desenvolvimento de planos e projetos culturais, assim como responder às necessidades das organizações que trabalham na área.

A política cantonal respeita os direitos culturais, entendendo a diversidade de culturas que contribuem para o desenvolvimento local. Assim, pode-se criar um espaço nas municipalidades de gestão cultural que permita incentivar e promover o resgate de tradições gastronómicas, de história, música e celebrações próprias da província.

“Para nós, é importante contar con este tipo de políticas públicas em cultura porque assim definimos o que queremos para o futuro, não apenas para nós agora, e sim para as novas gerações que vêm. Também serve para identificar todas essas coisas que temos no cantão que talvez passem despercebidas porque não estão determinadas em nenhuma parte”, comentou Lissette Fernández, prefeita de Jiménez.

São quatro os eixos de trabalho da Política Cultural de Jiménez: 1) Fortalecimento institucional para a gestão cultural cantonal; 2) Gestão da infraestrutura cultural cantonal; 3) Participação cidadã na gestão cultural cantonal; 4) Formação artístico-cultural.

No ano que vem, o governo local e a Federação de Municipalidades de Cartago desejam construir uma estratégia de capacitação focada em gerar destrezas na formulação, execução, avaliação e sistematização de projetos culturais. Uma estratégia de capacitação dirigida aos governos locais afiliados e as organizações culturais da região.

“A gestão cultural comunitária não pode nem deve recair somente nos governos locais. Esta é uma tarefa compartilhada, que busca potenciar a participação cidadã na definição, formulação, execução e avaliação de suas próprias iniciativas culturais, com o acompanhamento dos governos locais, instituições públicas, empresas privadas e demais atores envolvidos”, acrescentou Mario Camacho, sociólogo responsável pelo Escritório Regional de Gestão Cultural.

Atualmente, a maioria das municipalidades não conta com escritórios de gestão cultural. Por isso, foi solicitado aos prefeitos (via acordo do Conselho Diretivo da Federação) que designassem uma pessoa para assistir permanentemente às reuniões deste foro cultural durante 2017, a fim de motivá-los e convidá-los a criar políticas como estas em suas comunidades.

 

Fonte: www.dircultura.go.cr

 

Tags |